Blog FH | FH Brasil

Marketplace e as novas políticas para comércio eletrônico


Postado em 25/09/2018 por abarcelos
image-1

A FH  foi destaque nos portais E-commerce News, Jornal ContábilPortal Falando de VarejoPortal Panorama de NegóciosIT Forum 365 com o artigo “Marketplace e as novas políticas para comércio eletrônico” Director of Business Unit Technology da FH, Sandro Stanczyk.

O artigo apresenta algumas das vantagens do marketplace como forma de obter uma vantagem competitiva no mercado e proporcionar uma experiência singular ao consumidor!

“O marketplace é um modelo de negócio que reúne diferentes marcas em um único espaço e facilita a busca por melhores produtos e preços. Considerada uma inovadora ferramenta para comércio eletrônico, conecta clientes e varejistas de forma direta, aproveitando o alto fluxo de grandes e-commerces.

Se no e-commerce as operações de compra e venda são centralizadas, isto é, sai do fornecedor, passa pelo varejista e…”

 


Compartilhar!
Postado em Technology News

Novo Case de Sucesso! Belagrícola implementa S/4HANA, MDG e GUEPARDO com a FH!


Postado em 25/09/2018 por tklinguelfus
image-1

Uma das maiores provedoras de soluções para o produtor, a Belagrícola precisava substituir o sistema de gestão junto com um parceiro certificado que simplificasse processos na unificação de todas as informações no mesmo banco de dados, além de impulsionar a competitividade e garantir o compliance nas entregas das obrigações ao Fisco.

Assista o case de sucesso e confira o que a expertise da FH pode fazer pelo seu negócio!

Aproveite e leia o case de sucesso na íntegra!

case-de-sucesso-belagricola-implementa-sap-s4hana-mdg-e-guepardo-com-a-fh

Converse com o nosso time comercial em comercial@fh.com.br e solicite uma proposta agora mesmo.


Compartilhar!

Como uma reflexão sobre inteligência coletiva criou o novo slogan da FH!


Postado em 21/09/2018 por abarcelos
image-1

Códigos e soluções, feitos por pessoas para pessoas e que melhoram o mundo. Essa é a essência da nova comunicação da FH!

Explicar exatamente o que é ou faz a FH pode ser bastante complexo, afinal são 18 anos de história, 600 colaboradores, 8 escritórios e mais de 2000 projetos em 30 países.

Nos classificamos como uma empresa especialista em processos de negócios e software e possuímos unidades de negócio como: Fiscal, Consulting, Technology, Softwares FH e Outsourcing. Viu, é bastante coisa! Por isso era necessário deixar claro qual era a atividade da FH e qual era seu propósito.

A conclusão a que chegamos você pode conhecer no vídeo abaixo:

 

 

Nosso CEO, Ricardo Fachin, deixou bem claro, na carta que escreveu para todos os colaboradores, qual o significado do </coding4people> para a FH:

“Como impactamos o mundo em que vivemos? Qual é o nosso propósito? Estas perguntas tocam em temas fundamentais para o entendimento de qual é o propósito da FH e como estamos inseridos no contexto da sociedade. Para tentar respondê-las, podemos fazer uma reflexão sobre a inteligência coletiva (tipo de inteligência compartilhada que surge da colaboração de muitos indivíduos em suas diversidades) que construímos ao longo desses 18 anos de história, os benefícios para sociedade que sua aplicação produz e qual meio usamos para nos conectar com as pessoas. O meu desafio aqui foi escrever sobre o que somos, sem usar as palavras que recorremos no dia-a-dia ao falar de tecnologia e business.

“Inteligência envolve a habilidade para atingir objetivos. ”

A inteligência coletiva pode ser dividida em duas partes: uma com funções específicas, como por exemplo os softwares e hardwares, que fazem uso da informação disponível para executar tarefas específicas; e outra com aplicação mais ampla e interessante, que é a nossa capacidade de análise, criatividade e imaginação, para executar tarefas variadas em condições adversas.

Em uma empresa de tecnologia e negócios, como a FH, temos a oportunidade única de contribuir na construção, em ambas as partes da inteligência coletiva. Fazemos uso combinado do conhecimento e dos softwares para gerar as soluções que entregamos aos clientes. Ajudamos empresas a entregarem produtos e serviços melhores para as pessoas. Esta é a forma como impactamos positivamente o mundo em que vivemos.

Certo dia meu filho perguntou se eu ajudava as empresas a construírem carros. Para ter um tempo de respirar e organizar a próxima frase, respondi: “depende”. Com segurança emendei um “sim”, e fui explicando: ajudamos a empresa que faz as portas a garantir que não existam defeitos nas chapas, ajudamos a empresa que faz os freios, a que faz os rolamentos, a que faz os pneus, a que extrai o minério de ferro… Enfim, se pararmos para analisar, existe um pouco de nós e da nossa inteligência em muitas das coisas que vemos, usamos ou consumimos no dia-a-dia (bebidas, alimentos, moda, construção, eletrodomésticos, cosméticos, transporte, bancos, lojas físicas e virtuais).  

As soluções da FH carregam inteligência de forma codificada. Este é meio pelo qual nos conectamos com as pessoas e o mundo.

O novo slogan da FH – Coding 4 People – traduz a nossa essência – ajudar a construir um mundo melhor, pois acreditamos na humanização da tecnologia e porque as pessoas estão no centro de tudo o que somos e fazemos!”

A comunicação da empresa passa a ser mais amigável, contando com os elementos de códigos como [ ] e < >, com foco nas pessoas e na tecnologia. Nosso posicionamento é sempre entender as necessidades dos clientes, oferecendo produtos, serviços e oportunidades que mudem a vida das pessoas para melhor.

Nós somos a FH e o que fazemos é </coding4people>!


Compartilhar!

Empresa agro agiliza processos com ERP


Postado em 14/09/2018 por tklinguelfus
image-1

Destaque nos Portal ERP, no Portal Over BR, no Portal SEGS, no Portal It Fórum 365, no Portal Panorama de Negócios, no Portal Notícias do Dia, no Portal Madeira Total e no Portal Curitiba IT, a Belagrícola conclui implementação do SAP S/4HANA e da Solução Fiscal GUEPARDO com a FH, e já colhe resultados expressivos!
Projeto, intitulado Everest, teve duração de um ano (julho de 2017 a julho de 2018), e reuniu mais de 100 profissionais.

Dentre tantos benefícios, a diretora administrativa da Belagrícola, Rebeca Lins destaca: “Agora, temos mais informações disponíveis para que as melhores decisões sejam tomadas. A empresa possui um grande volume de dados e já notamos agilidade na visibilidade das informações que estão concentradas em um único lugar, facilitando o nosso acesso”.

Quer saber como a Belagrícola impulsionou sua vantagem competitiva?

belagricola agiliza processos com erp saps4hana guepardo mds fh


Compartilhar!

EFD ICMS IPI – Bloco B (Apuração do ISS)


Postado em 10/09/2018 por tfagundes
image-1

Publicado em 06/09/2018

O Bloco B, incluído no leiaute 013 da EFD ICMS IPI, será obrigatório, exclusivamente, para contribuintes de ISS domiciliados no Distrito Federal, conforme definições a serem estabelecidas na legislação própria do DF.

As dúvidas relativas ao ICMS e ao ISS devem ser dirigidas para o endereço da SEF DF:

https://www2.agencianet.fazenda.df.gov.br/Atendimento/SAC#/Home

Selecionar: ICMS ou ISS
Assunto: Escrituração Fiscal Digital- EFD-ICMS IPI – Sped
Tipo de atendimento: EFD-ICMS IPI – Sped – Dúvidas/Informações

Fonte: SPED


Compartilhar!

E-commerce cresce 12,1% no Brasil e fatura R$23,6 bi no 1º semestre de 2018


Postado em 04/09/2018 por abarcelos
image-1

Segundo o 38º Webshoppers, do Ebit/Nielsen apresentado nesta quarta-feira (29), o e-commerce brasileiro cresceu 12,1% no primeiro semestre de 2018 com relação ao mesmo período do ano passado. Esse aumento representa um faturamento de R$ 23,6 bilhões.

Dispositivos móveis

A última edição apontou que 32% das transações do e-commerce foram feitas por dispositivos móveis durante o primeiro semestre deste ano.

Com relação à pesquisa de 2017, houve aumento de 7,4%, o que significa que cada vez mais consumidores se adaptam às facilidades de compra por smartphones. Além disso, a Ebit/Nielsen estima que, até 2020, metade das compras online será feita por um dispositivo móvel.

Segundo Pedro Guasti, consultor de negócios da Ebit/Nielsen, o “m-commerce é impulsionado por categorias de menor ticket médio”.

Participação por categoria

Entre as categorias com maior volume de pedidos, Cosméticos e Perfumaria lidera o share de vendas online, com 15% de participação.

Já Moda e Acessórios, que era a líder tradicional, permanece praticamente estável, com 14,5% do share de vendas do e-commerce.

Segundo o relatório, o crescimento do setor de Cosméticos e Perfumaria no comércio eletrônico se deve, principalmente, ao fortalecimento da presença de grandes fabricantes desse tipo de produto no ambiente online.

“Temos visto um grande investimento da indústria de cosméticos no comércio eletrônico, com forte presença em marketplaces, assim como a ascenção das redes de perfumaria”, afirmou Guasti.

Perfil dos consumidores de e-commerce

O relatório também trouxe dados sobre o perfil dos consumidores e sua relação com o mercado online. A apuração revelou que, no primeiro semestre deste ano, 27,4 milhões de consumidores fizeram pelo menos uma compra online no Brasil. A alta é de 7,6% com relação ao mesmo período do ano passado. Para a empresa, este dado também está ligado ao crescimento da influência dos smartphones nas decisões de compra dos usuários.

Com relação ao número de pedidos em dispositivos móveis, houve crescimento de 41% entre os períodos comparados, tanto para bens de consumo duráveis como não duráveis.

O proporcional em volume de vendas (tanto para dispositivos móveis como para desktops) é de 8% a mais do que o primeiro semestre de 2017.

Participação por região

A pesquisa aponta ainda que a região Sudeste continua a de maior relevância nas compras do e-commerce, com 61,2% do share de produtos do Brasil, mas que perde aos poucos sua hegemonia para as outras regiões.

De acordo com os dados apurados, o share de produtos cresce fora do eixo Sudeste, com destaque para região Sul, cujo crescimento do comércio eletrônico (24% entre os períodos analisados) acompanha a menor taxa de crescimento do desemprego no país (8% com relação à média de 13% do Brasil).

Gênero e idade

Outro aumento de destaque é com relação a disposição dos gêneros nas compras do semestre. Pela primeira vez, a porcentagem de mulheres ultrapassou a quantidade de consumidores do sexo masculino: 51,5% contra 48,5%, respectivamente.

Para Pedro Guasti, consultor de negócios da Ebit/Nielsen, o crescimento “tem a ver com sortimento e tipo de produtos que mulheres que compram mais do que homens”. As categorias mais procuradas pelo sexo feminino são as de roupas, acessórios, perfumaria, assinatura de livros e alimentos.

De acordo com o levantamento, a faixa etária que mais compra no comércio eletrônico é de 35 a 49 anos. No Brasil, ainda existem grandes dificuldades de comunicação com duas gerações especificamente: os nativos digitais, mais exigentes e menos apegados às marcas, mas com baixo poder aquisitivo (como no caso dos chamados millennials); e das gerações acima de 50 anos, que precisam se adaptar ao ambiente online e sentem mais insegurança em efetuar compras em e-commerces, mesmo que representem uma fatia da população com maior poder aquisitivo.

Ticket médio

Houve retração, no entanto, com relação ao ticket médio gasto pelos consumidores brasileiro: de 7%. Para compensar o número negativo do primeiro semestre, o relatório prevê que 2018 deve fechar com ticket médio com aumento de 4%. As demais previsões para o próximo semestre dependem da situação política e econômica do país nos próximos meses, mas são positivas. O comércio eletrônico deve finalizar o ano com aumento de 12% e o número de pedidos deve crescer até 8%.

Fonte: E-commerce Brasil


Compartilhar!

STJ decidiu: O não recolhimento de ICMS pode caracterizar crime


Postado em 30/08/2018 por tfagundes
image-1

Um tema de grande repercussão e preocupação entre empresários, contadores e demais profissionais da área fiscal tributária é saber se: o não recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) configura crime, ou apenas inadimplemento fiscal?

Nesta semana, o STJ julgou o Habeas Corpus nº 399109 / SC (2017/0106798-0), no qual a 3ª Seção decidiu de forma inédita, por seis votos a três, que é crime o não recolhimento do ICMS, ainda que tenha sido devidamente declarado ao Fisco, com pena de reclusão de seis meses a dois anos e multa.

O Habeas Corpus foi impetrado por dois empresários que alegaram que a falta de recolhimento do ICMS não caracterizaria crime, mas apenas inadimplemento fiscal, porém, o pedido foi negado com base no crime de apropriação indébita tributária, previsto no artigo 2º, inciso II, da Lei n. 8.137/1990:

Art. 2° Constitui crime da mesma natureza:
(…)
II – Deixar de recolher, no prazo legal, valor de tributo ou de contribuição social, descontado ou cobrado, na qualidade de sujeito passivo de obrigação e que deveria recolher aos cofres públicos

O Acórdão não foi publicado ainda. Mas, com base na relevância social e econômica que este julgado poderá causar na uniformização da jurisprudência em prejuízo do empresariado, a decisão será bastante discutível.

A decisão coloca em pauta a linha tênue e suscetível de análise entre a diferença entre o inadimplência fiscal e a prática do delito, que não se vincula necessariamente à clandestinidade ou não da omissão no repasse do ICMS, sendo aferida pelo dolo de se apropriar dos referidos valores, devendo ser identificado pelas circunstâncias de cada caso concreto.

Para a advogada Pamella Faresin, não há apropriação ou falta de repasse porque o consumidor não é o responsável tributário.  O ICMS tem como contribuinte a pessoa jurídica, conforme estabelece a LC 87/96 (Lei Kandir), salvo nos casos de arremate em hasta pública e importação por pessoa física.

A advogada complementa que a decisão vai de encontro com a normatização do ICMS e vale como uma nova forma de compelir o empresariado ao pagamento pontual dos tributos.

O que muda?

Com a consolidação do referido julgado, a jurisprudência será prejudicial ao empresariado, que devido a inadimplência, estará suscetível a análise judicial criminal e estará sujeito a pena de reclusão e demais prejuízos que lhe couber.

Conte com a gente!

Ter qualidade e segurança das informações enviadas ao FISCO está cada vez mais importante.

A FH possui a Solução Fiscal GUEPARDO, que integra tecnologia e expertise tributária para apoiar o crescimento do potencial produtivo e competitivo empresarial da sua empresa, e ainda oferece a segurança que ela precisa para atender às exigências fiscais do SPED em âmbito Federal, Estadual e Municipal.

Além disso, o TAX COMPLIANCE SERVICES (TCS) da FH une a tecnologia com a expertise tributária e oferece a seus clientes, o melhor serviço de revisão fiscal dos processos, elaboração das apurações e geração de arquivos, proporcionando o suporte necessário para o cumprimento das rotinas fiscais de sua empresa.


Compartilhar!

Fechamento dos eventos periódicos da competência 08/2018 somente deverá ser feito a partir do início da DCTFWeb


Postado em 09/08/2018 por tfagundes
image-1

Publicado em 08/08/2018

A DCTFWeb deverá estar disponível a partir das 8h de 27/08. Os eventos R-2099 relativos à competência de agosto/2018 só devem ser enviados a partir das 8h de 27/08/2018, data na qual a DCTFWeb já deverá estar operacional. Se houver fechamento dos eventos periódicos (envio do R-2099) com sucesso antes que a DCTFWeb entre em operação, estes deverão ser reabertos através do evento R-2098 e fechados novamente através do R-2099.

Essa medida não altera o prazo de envio dos evento, apenas impacta o fechamento antecipado.

Fonte: SPED


Compartilhar!

Case de Sucesso: Sotreq acelera a performance tributária com o GUEPARDO


Postado em 07/08/2018 por tfagundes
image-1

Sempre prezando pela segurança das informações, a FH implementou a Solução Fiscal GUEPARDO na Sotreq, acelerou a produtividade fiscal e a companhia passou a ter visibilidade gerencial nas etapas do processo.

Sempre prezando pela segurança das informações, a FH implementou a Solução Fiscal GUEPARDO na Sotreq, acelerou a produtividade fiscal e a companhia passou a ter visibilidade gerencial nas etapas do processo.

Confira o case completo, clicando aqui!

Para que a Sotreq pudesse atender com agilidade às exigências legais e seguir com a excelência na oferta de soluções especializadas de infraestrutura, era necessário implementar uma solução com visão gerencial dos processos, além de otimizar a rotina contábil fiscal e eliminar retrabalhos.
Dentre as plataformas oferecidas pelo mercado, a Solução Fiscal GUEPARDO foi escolhida como parceira tecnológica por ser a única a atender a todas as obrigações das esferas municipais, estaduais e acessórias de maneira integrada, além de mapear e oferecer ao usuário uma visão gerencial estratégica de todas as etapas fiscais, apontar riscos e fazer com que o conhecimento tributário se torne sinônimo de otimização nos custos da organização.

Assim como a Sotreq, entre em contato com a FH. Nossa equipe comercial está à sua disposição para apresentar o que podemos fazer por você e pela sua empresa!


Compartilhar!

FH fecha parceria com Castrolanda pelos próximos três anos


Postado em 01/08/2018 por tklinguelfus
image-1

 

A Castrolanda Cooperativa Agroindustrial acabou de fechar um contrato de implementação do SAP S/4HANA e da Solução Fiscal GUEPARDO com a FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software, parceira SAP desde 2007. Com início previsto para as próximas semanas, o projeto deve se estender por três anos, envolvendo mais de 50 profissionais de TI.

Dividido em três ondas, do backoffice à gestão das indústrias, o projeto acompanha a transformação digital da cooperativa, que terá os dados mestres unificados, incluindo informações de clientes, cooperados, fornecedores e produtos, ou seja, uma base será criada para que a tecnologia se estenda a todas as áreas da empresa.

A partir destas implementações, será possível ampliar a visão do negócio – desde o que os clientes estão consumindo até uma avaliação criteriosa dos custos logísticos, por exemplo. Entre os principais ganhos estão: governança corporativa; otimização de processos; segurança para a tomada de decisões; previsibilidade, um fator essencial ao agronegócio, uma vez que as commodities são impactadas diariamente; entre outros benefícios para a área tributária, a começar pela entrega automatizada das obrigações fiscais, fator que garantirá compliance fiscal à cooperativa.

Fonte: Portal ERP, TechNews Paraná, ITForum365, Castrolanda Notícias, Suinocultura Industrial, TI Inside News, TIBahia, ExpoNews e Baguete

 

Para saber mais, converse com nosso time comercial em +55 (41) 3593-3224 ou comercial@fh.com.br.


Compartilhar!

Página 1/18 | Próxima | Última