FH TV – RoadShow EFD-Reinf GUEPARDO


Postado em 17 de agosto de 2017 por FH
image-1

Sempre atenta a todas novidades e diretrizes do Fisco, a FH realizou um RoadShow em 7 cidades com o tema EFD-Reinf.

Nossos especialistas sanaram todas as dúvidas sobre este novo desafio e demonstraram na prática como garantir o sucesso nas operações e conquistar o compliance contábil fiscal!

Junto com a solução fiscal que mais cresce no mercado, prepare-se para a entrega deste novo módulo do SPED com quem possui expertise no assunto! Confira!


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Varejo deve integrar loja física e e-commerce, orienta especialista alemão


Postado em 15 de agosto de 2017 por blogfh2016
image-1

Para uma empresa do varejo se manter competitiva deve integrar loja física com e-commerce, ou seja, loja virtual. Esse foi um dos principais conselhos do professor e doutor Marc Knoppe, da Universidade de Ingolstadt, Alemanha, contratado pela Fecomércio SC, via Senac, para ser o consultor de empresários que integraram a missão à maior feira de varejo do mundo, a NRF, realizada na última semana, em Nova York.

 

O professor é especialista em varejo mundial e atua como diretor ou conselheiro de diversas multinacionais de varejo da Alemanha e Estados Unidos.

 

No workshop que ministrou para os catarinenses, cujo grupo foi liderado pelo presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, Knoppe afirmou também que um outro grande desafio do varejo é a mudança de comportamento do consumidor.

 

Em função dos avanços das tecnologias digitais, especialmente do smartphone, o consumidor está mais exigente e ficou mais complexo trabalhar com marketing, explicou o professor, conforme informações repassadas à coluna pela equipe do Senac.

 

Confira a seguir conselhos estratégicos do professor Marc Knoppe para os lojistas catarinenses:

 

Estratégia de sucesso

– A principal estratégia para desenvolver e manter um empreendimento de sucesso é a integração do e-commerce com a loja física. Os negócios online e off-line precisam ser iguais: um mesmo preço, um mesmo produto, um mesmo conceito de serviço em todos os canais.

Além disso, novos canais como Facebook e Instagram, devem estar sincronizados e integrados. Em outras palavras, os varejistas precisam checar seu modelo de negócio e desenvolver uma estratégia de digitalização baseada em suas competências e aperfeiçoando suas limitações.

 

E-commerce ou loja física

– A verdade é que não faz sentido separar esses canais. Existe um cliente com um determinado orçamento e esse cliente vai gastá-lo de acordo com sua necessidade pessoal. Os clientes pesquisam online, coletam informações sobre os produtos e depois se dirigem a loja física para comprar.

 

O contrário também acontece. Todos os empresários têm que estar preparados para atender a essas exigências e oferecer ao cliente uma experiência integrada. E-commerce e loja física tem que ser um sistema único e analisados de maneira conjunta.

 

Se o empresário não for capaz de integrar esses canais, estará perdendo dinheiro. O que tem que ficar claro é que e-commerce e loja física não competem, ao contrário, eles se complementam.

 

Como fidelizar clientes

– Atualmente, para manter e atrair clientes, é importante entende-los. Verificar sua satisfação, identificar suas necessidades, seus desejos, suas aspirações e oferecer um excelente serviço. A empresa moderna deve estar centrada no seu consumidor e o varejista moderno deve olhar seus negócios com a perspectiva do cliente.

 

Não basta coletar dados sobre o cliente, é preciso desenvolver uma estratégia personalizada para interpretar os dados coletados. Isso dará ao empresário uma visão clara sobre o consumidor e ajudará a avaliar as suas exigências.

 

Isso ajudará a oferecer melhores serviços, melhor mix de produtos e dessa forma fidelizar o cliente em todos os pontos de contato.

 

Exemplo de estratégia

– Eu destacaria a Anthropologie. Sua estratégia de negócios é fantástica. Ao invés de focar na receita, essa marca desenvolveu um conceito de serviço ao consumidor e uma métrica que estabiliza e aumenta as opções do negócio.

 

Comparada com a concorrência, essa empresa tem alto índice de pessoal bem treinado para atender aos clientes. Os lucros e as vendas bem sucedidas são consequências dessa estratégia de negócio. Essa marca entendeu que o varejo depende de colaboradores preparados e motivados.

 

Sustentabilidade e inovação

– Alguns anos atrás a sustentabilidade e responsabilidade social corporativa eram um modismo de marketing. Agora a situação mudou completamente. Hoje é importante que as empresas sejam sustentáveis, transparentes e inovadoras.

 

Os clientes querem produtos e serviços sustentáveis, informações claras e fidedignas sobre a cadeia produtiva. Em contrapartida, eles estão dispostos a pagar mais por esse tipo de produto. Na Europa, as empresas estão desenvolvendo produtos sustentáveis para atender as exigências do consumidor.

 

Isso ajuda a criar uma conexão entre a marca e os clientes, além de conquistar novos consumidores e com isso aumentar os lucros. Acho que isso não é uma tendência somente na Europa. É algo que está acontecendo no mundo todo. Os empresários que ignorarem essa realidade sofrerão a longo prazo.

 

Varejo de desconto

– O varejo de desconto é algo que ainda não está presente no Brasil. Esse conceito de desconto foca em um pequeno número de produtos, porém muito bem organizados, e que são de necessidade básica da população.

 

O essencial dessa estratégia está na alta qualidade do produto por um bom preço, grande volume de vendas e foco no consumidor. Esse conceito também já está sendo aplicado na indústria de moda e outros setores.

 

A entrada desse modelo nos Estados Unidos e na Austrália foi muito bem sucedida. Tenho certeza que essa estratégia de descontos seria muito bem recebida no Brasil, pois ainda não existe concorrência.


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Grupo DPaschoal investe na transformação do e-commerce AutoZ


Postado em 15 de agosto de 2017 por blogfh2016
image-1

A DPaschoal investiu na transformação de sua primeira unidade de e-commerce, o AutoZ,  lançando uma nova versão do site no último dia 13. Fundado em 1999, como uma revista digital e, transformado em e-commerce em 2003, agora se prepara para trazer um salto de faturamento do grupo automotivo.

 

“O antigo site do AutoZ havia sido desenvolvido internamente, com boa parte dele programada em meados dos anos 2000. Se, por um lado, fomos pioneiros, por outro permanecemos com sistemas legados por muito tempo, que ficaram defasados” explica Henrique Cavalhieri, gerente de e-commerce do Grupo DPaschoal.

 

Os planos são ambiciosos: a divisão AutoZ planeja mais do que dobrar o faturamento em 2017, mesmo com a diminuição do ritmo de crescimento do e-commerce no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o faturamento do comércio eletrônico cresceu 10,9% em 2016, graças ao aumento de preços e do ticket médio do cliente. No entanto, a quantidade de pedidos em lojas virtuais sofreu queda de 5,9% no último ano.

 

“A estratégia para aumentar as vendas consiste em tornar a vida do cliente mais fácil: melhoramos o sistema de busca de produtos, deixamos a navegação mais leve e rápida, aumentando o tamanho e qualidade das fotos e construímos o site a partir das necessidades do usuário que navega pelo smartphone” complementa Cavalhieri. Além disso, a unidade de negócios utiliza 9 centros de distribuição em 8 estados, permitindo uma entrega mais rápida ao cliente.

 

O AutoZ oferece, hoje, 14 marcas de pneus, além de autopeças e acessórios automotivos e deve aumentar este portfólio em 2017. A mudança de sistema vai simplificar o processo de cadastro de produtos com um importante diferencial competitivo: oferecer ao cliente a informação precisa de qual a peça certa para seu carro, através de uma base de dados de mais de 500 mil itens desenvolvida dentro do próprio Grupo DPaschoal.

 

Além da tecnologia, o AutoZ se vale do DNA de atendimento do Grupo. “Investimos nas pessoas para dar um atendimento humano e especializado e também no compromisso de entrega e de resolver os problemas dos clientes, quando acontecem. Os números do E-bit são públicos e mostram nosso altíssimo nível de serviço. Hoje eles mostram de 100% dos nossos clientes voltariam a fazer negócios com o AutoZ e 96.3% dos clientes recomendariam o AutoZ a seus amigos. São níveis invejáveis a qualquer operação de e-commerce e os melhores do segmento automotivo.”, finaliza.

 

Para o projeto, foi utilizada a plataforma de e-commerce Hybris, da SAP, a mesma base tecnológica do site da DPaschoal, que, em 2015, se tornou o primeiro e-commerce omnichannel do segmento automotivo. Pelo DPaschoal.com o cliente pode comprar produtos e serviços online, revisar o carro e pagar pelo site, ou se preferir, deixar para pagar na loja.

 

Grupo DPaschoal

A DPaschoal é uma empresa brasileira com 67 anos de atuação no mercado automotivo. São mais de 160 lojas e 800 credenciados, distribuídos pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Goiás. A empresa conta com 10 unidades de recapagem e 21 Truck Centers.

Fornece pneus, serviços e acessórios para veículos de passeio, caminhões, ônibus, tratores, máquinas agrícolas e industriais. O Grupo DPaschoal compreende também a Fundação Educar e as empresas Daterra, DPK e o e-commerce AutoZ.


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

FH TV – Os Desafios da EFD-Reinf


Postado em 8 de agosto de 2017 por FH
image-1

Todos os anos, as exigências do Fisco desafiam os profissionais da área contábil fiscal, quanto à apuração e entrega das obrigações.

 

Este ano, não podia ser diferente. Com a chegada da EFD-Reinf, os profissionais terão que reaprender a apresentar as informações referentes aos tributos para órgãos públicos.

 

Diante desta novidade, a FH realizou um RoadShow exclusivo, onde nossos especialistas sanaram todas as dúvidas sobre esta obrigação e demonstraram qual é a chave para a conquista do compliance contábil fiscal! Confira!

 

 

Para sua comodidade, a apresentação também está disponível no nosso canal do SlideShare! O link é: https://pt.slideshare.net/28072406/road-show-efd-reinf-guepardo


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

FH TV – FH participa do SAP Forum Brasil 2017


Postado em 31 de julho de 2017 por FH
image-1

Sempre alinhada ao o que há de mais inovador no mundo tecnológico, a FH participa nos dias 12 e 13 de setembro da 21ª edição do SAP Forum Brasil, que este ano tem como tema “Negócios para a Economia Digital”.

 

Quem comparecer ao Forum poderá aproveitar as duas palestras que a FH vai apresentar: “Superando novos desafios tecnológicos da EFD-REINF com Enterprise Cloud Guepardo” na Sessão Paralela e “Os desafios dos negócios num cenário omnichannel” no Infosession.

 

Inteligência conectada ao negócio é saber aproveitar ao máximo a competitividade estratégica da sua empresa! Descubra como é possível, com que possui expertise no assunto!
Junto com a SAP, a FH te espera no Transamerica Expo Center, no estande número 15, para mostrar como é possível inovar, reinventar e reimaginar negócios na economia digital!

 


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

FH TV – 10 Anos de Outsourcing – Uma história de sucesso!


Postado em 26 de julho de 2017 por FH
image-1

 

O Outsourcing foi uma das primeiras variações de serviço oferecido pela FH de maneira estruturada e comercial. Assim iniciou a trajetória da unidade de Outsourcing há 10 anos. Hoje, o serviço conta com 70 profissionais altamente capacitados e é uma importante porta de entrada para outros produtos FH.

 

A solução mais importante da unidade continua sendo o AMS suite e seus desdobramentos. Outras soluções que merecem destaque é a Fábrica de Testes para produtos e softwares e a Fábrica de Software, uma alternativa para os clientes que preferem terceirizar o processo de desenvolvimento de suas especificações e processos tecnológicos.

 

A Unidade de Outsourcing da FH, focada em serviços de sustentação de aplicações da SAP, é reconhecida como SAP Partner Center of Expertise (PCoE) e conta com 100% dos profissionais certificados. Buscando oferecer a melhor solução de terceirização com uma metodologia eficiente, a FH melhora o desempenho de suas aplicações, de acordo com os padrões globais de suporte da SAP.

 

A experiência, o capital humano, a dedicação exclusiva para as soluções SAP, o compromisso com a qualidade e a retenção de talentos, tem feito com que a unidade mantenha os seus clientes por longos períodos, como exemplo, o contrato n° 1 da unidade continua sendo atendido e renovou recentemente os serviços com a FH!

 

Assista o vídeo e conheça ainda mais sobre essa importante unidade de negócio da FH que está completando 10 anos em 2017!

 

 

 


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Software continua a liderar o investimento em TI


Postado em 24 de julho de 2017 por blogfh2016
image-1

Gastos em TI devem crescer 2,4% em 2017, projeta o Gartner. E o grande motor do crescimento será a Transformação Digital das organizações

 

As empresas estão atualizando suas plataformas de software para usarem Cloud Computing e combinar novos sistemas para suportar projetos de negócios digitais. O resultado é o acréscimo de investimento em TI em todo o mundo.

 

O Gartner prevê que os gastos aumentem perto de 2,4% em 2017, atingindo 3,5 biliões de dólares, face ao crescimento anêmico de 0,3% no ano passado. O grande motor do crescimento é de fato de que os investimentos em software empresarial deverá aumentar 7,6% este ano, atingindo 351 mil milhões de dólares, de acordo com a consultoria.

 

“Estamos chegando aos sistemas de ERP ‘pós-modernos’, com substituição e envolvimento de sistemas existentes para a nuvem. Além disso, o investimento em CRM está crescendo imensamente porque é fácil de oferecer na nuvem”, assinala John David Lovelock, vice-presidente de pesquisa da Gartner. A despesa com CRM em alguns países deverá aumentar 35% em 2017, prevê Lovelock. No geral, espera-se que as empresas gastem 30 mil milhões em sistemas de ERP, em média, e 39 mil milhões nos de CRM.

 

As previsões do Gartner para 2017 variaram nos últimos trimestres, mas a maioria dos ajustes às suas previsões deveu-se a flutuações no valor do dólar. (Em termos de valor constante de moeda, a consultoria prevê um crescimento de gastos de TI na ordem dos 3,3%).

 

Mas as flutuações não estão alterando as tendências fundamentais nos gastos de TI: à medida que os usuários se apegam aos seus smartphones por dois, três ou até quatro anos, em vez de atualizá-los todos os anos, o grande motor de crescimento dos investimentos em TI será a Transformação Digital das organizações.

 

As tendências do negócio “transformado” inclui a utilização de infraestrutura de IoT nas estruturas de fabricação e de blockchain em serviços financeiros e outras indústrias, assim como “máquinas inteligentes” no vaerjo, diz Lovelock.

 

Mas a tecnologia para impulsionar a Transformação Digital ainda não foi “comoditizada”, observa Lovelock. “Já se conseguem obter fragmentos, mas muito ainda está por ser ‘escrito’”, considera.

 

Negócio dos serviços cresce 3,1%

As empresas estão despendendo mais dinheiro em sistemas modernos de inteligência para negócio capazes de complementar a aprendizagem automática e, consequentemente, a receita de fornecedores desses sistemas na ordem dos 35% em 2017, diz Lovelock.

 

Para construir novos sistemas baseados em aprendizagem automática, IoT e máquinas inteligentes, as empresas também recorrem à ajuda de grandes fornecedores de serviços, alimentando o crescimento dos serviços de TI 3,1% durante o corrente ano, prevê a Gartner.

 

Espera-se que os gastos com o sistema de data centers cresçam 0,3 % à medida que as implantações de equipamento de armazenamento diminuem. São apenas parcialmente equilibradas pelos gastos em tecnologia de servidores para a cloud computing.

Fonte: ASUG


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Dez tecnologias disruptivas que vão mudar o panorama da TI


Postado em 24 de julho de 2017 por blogfh2016
image-1

 

Inteligência Artificial e Blockchain estão entre as mais promissoras, segundo estudo da Frost & Sullivan

 

A “inteligência pós-digitalização” está resultando em tecnologias disruptivas que estão mudando a paisagem da TI. Estudo recente da Frost & Sullivan comprova que essas tecnologias disruptivas já estão começando a modificar várias aplicações e mercados em todo o mundo.

 

Dentro deste grupo de tecnologias disruptivas emergentes, há 10 que se destacam, de acordo com o Top Information and Communication Technologies de 2017:

  • Inteligência Artificial (AI)
  • Blockchain
  • 5G
  • Cibersegurança
  • Realidade Combinada
  • Interação em linguagem natural
  • Small data
  • Sistemas hiperconvergentes
  • Tudo-como-Serviço
  • Robótica na automação do processo

 

Entre essas dez tecnologias, a Frost & Sullivan destacou Inteligência Artificial e Blockchain como as mais expressivas.

 

Já a proeminência da Internet das Coisas (IoT) tornou-se um novo paradigma para a coleta de dados, uma vez que os pontos de extremidade da rede geram enormes quantidades de dados que as empresas precisam analisar em tempo real para obter informações acionáveis.  “As organizações dependem cada vez mais de tecnologias como o Advanced Analytics e IA para interpretar padrões interessantes nos dados coletados e fornecer informações úteis”, diz Swapnadeep Nayak, analista da consultoria.

 

A IA é uma das tecnologias que vem recebendo maior volume de investimentos de corporações e empresas de capital de risco. “Mais de 21 mil patentes já foram publicadas neste espaço nos últimos três anos”, disse Guha.

 

Para o vice-presidente da ManageEngine, Sridhar Iyengar, a Inteligência Artificial será cada vez mais integrada em arquiteturas e aplicações existentes como uma forma de impulsionar a inovação ao longo do ano. Empresas como a Xero, a Microsoft e o Google já ingressaram no jogo.

 

Outra tecnologia que tem um enorme potencial disruptvo é o Blockchain, de acordo com Kiran Kumar, gerente do programa TechVision, da Frost & Sullivan.

 

“O Blockchain está expandindo seu escopo de aplicação além das instituições bancárias e financeiras em uma ampla gama de casos de uso em todas as indústrias.  O financiamento global para as start-up de Blockchain vem sendo de mais de US$ 1 bilhão,  desde 2014”, acrescentou Kumar.

 

A Frost & Sullivan aponta ainda que a convergência do Blockchain e da IoT, juntamente com a análise de Big Data, será um tripé importante para o sucesso das empresas.

 

“Blockchain está provando ser uma solução viável para muitos desafios, como a autenticação e autorização de dispositivos IoT. Como resultado, isso ajudará a proteger redes mesh e eliminar a necessidade de intermediários centrais “, afirmou.

 

Fonte: ASUG


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Como alcançar o próximo nível com uso de tecnologias


Postado em 24 de julho de 2017 por blogfh2016
image-1

A transformação digital é o único caminho a ser seguido pelas organizações que desejam atingir o próximo nível em seus negócios

 

Vivemos hoje em um mundo totalmente conectado, com a tecnologia em um papel central e como transformadora do modo de trabalho das empresas. Ao longo dos últimos anos, as organizações tradicionais tiveram que se adaptar ao uso de novas soluções, que chegavam ao mercado em ciclos a cada dois anos. Agora, o ritmo é outro. Tecnologias disruptivas, como cloud computing e Internet das Coisas (IoT), ganharam espaço em um mercado cada vez mais instantâneo —com novos aplicativos a cada dia — e que obrigam as empresas a entrarem em um modelo constante de reinvenção. Em um cenário de competição global, o sucesso estará presente nas empresas que conseguirem promover a transformação digital e alcançarem o próximo nível.

 

Na prática, é preciso entender que se transformar não significa apenas a aplicação de tecnologias nos processos corporativos. É necessário mudar a cultura da empresa, repensando ações, posicionamento da marca, produção e distribuição de produtos e serviços, por exemplo. Aos CEOs, que enfrentam maiores desafios de gestão, cabe um novo papel de liderança, mobilizando colaboradores, fornecedores e consumidores para seguirem um novo formato de trabalho. Consequentemente, a transformação digital irá gerar novos cargos e funções menos mecânicas e mais direcionadas a resultado. Como qualquer mudança, o processo não é instantâneo e demanda um bom planejamento. Por isso, quanto antes a transformação digital começar, melhor.

 

O primeiro passo dessa mudança é definir um bom plano de ação. Com o apoio de bons parceiros tecnológicos, é possível fazer a escolha adequada de soluções digitais que precisam estar alinhadas ao modelo de negócios e bem desenhadas para possibilitarem o crescimento das empresas.

 

Antes de partir para a ação, faça um estudo detalhado das variáveis que influenciam o futuro de suas atividades. Avalie o mercado no qual a sua empresa está inserida e pesquise sobre os concorrentes. Estude a estrutura de sua organização, as áreas estratégicas e os ganhos esperados com a digitalização dos processos. Essa análise será fundamental para compreender os esforços e as necessidades de transformação.

 

Independentemente do segmento de atuação, big data, Internet das Coisas (IoT) e computação em nuvem são algumas das novas tecnologias que impulsionarão a digitalização das empresas nos próximos anos. O aumento de produtividade, com redução de custos e produtos com maior valor agregado são alguns dos benefícios obtidos pelas empresas que apostarem na evolução de seus negócios.

 

Após o processo de pesquisa e de planejamento estratégico é hora de escolher os líderes de projeto que estarão à frente dessa evolução. A transformação digital é um processo irreversível, gradual e contínuo, que apenas ocorre quando todo o ecossistema no qual a empresa está inserida passa a absorver uma cultura de inovação. Por isso, as empresas mais bem-sucedidas contarão com apoio total dos colaboradores, com divisão de tarefas e alinhamento de expectativas.

 

Digital será a base de todas as empresas e a transformação das empresas ‘analógicas’ em novas versões mais modernas será fundamental para atender às expectativas da sociedade hiperconectada que temos hoje. É o caso de grandes empresas do ramo de varejo que criaram lojas virtuais para novos consumidores que buscam produtos e serviços acessíveis a toda hora, a partir de qualquer lugar e por meio de todos os dispositivos. Ao contrário das empresas que já nascem digitais, a transição para o novo formato demanda tempo e é natural que as empresas enfrentem alguns percalços durante esse processo.

 

Caberá aos líderes seguir os planos traçados e atuar com resiliência. Adaptar-se às mudanças, aos novos cenários que se apresentam e saber tirar lições dos momentos de adversidade faz parte do processo de integração de novas tecnologias ao modelo tradicional de trabalho e produção. O mundo corporativo é dinâmico e exige foco, disciplina e resistência a longo prazo, além de uma visão empresarial estratégica. Diante disso, é preciso que as empresas mapeiem os benefícios digitais que podem obter para começarem a traçar planos de evolução o quanto antes.

 

A inovação é transformadora tanto internamente quanto da porta para fora. Para se destacar no novo cenário digital, as organizações precisam oferecer opções diferenciadas e que surpreendam positivamente seus clientes. Um caminho interessante a se percorrer é o da personalização, que se torna possível graças às soluções digitais e ao uso de tecnologias específicas para análise de dados, como big data e analytics.

 

A era da conectividade aproximou clientes das marcas, criando uma nova dinâmica de relacionamento, de estudo de hábitos de consumo e de previsão de anseios e de movimentos de consumo. As empresas que ainda têm dúvidas sobre o processo acabarão ficando pelo caminho. A transformação digital é o único caminho a ser seguido pelas organizações que desejam atingir o próximo nível em seus negócios. Para manter-se à frente da concorrência é preciso dar logo o primeiro passo.

 

Fonte: ASUG


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Case de Sucesso – Cia. Hering implementa SAP Hybris com a FH


Postado em 21 de julho de 2017 por blogfh2016
image-1

A Cia. Hering, fundada em 1880, e uma das maiores redes do setor de vestuário brasileiro, tem se reinventado e acompanhado a evolução da sociedade. Com lojas no Brasil, Uruguai, Paraguai e Bolívia, além de exportar para outros países, a empresa possui quatro marcas em seu portfólio – Hering, Hering Kids, PUC e Dzarm – que lançam seis coleções por ano, além do Espaço Hering, outlet das marcas da Cia Hering.

 

A Companhia percebeu alguns desafios de automatização e performance na plataforma de e-commerce que possuía anteriormente e procurou a solução SAP Hybris Commerce para dar sustentação a estratégia de crescimento projetada para os próximos anos.

 

Para a implementação desta solução a Cia. Hering passou a procurar um parceiro com o mesmo espírito de empreendedorismo e inovação que o seu e que fosse qualificado para implementação da solução SAP Hybris. Escolheu a FH, eleita pela SAP como Melhor Parceiro 2016 na categoria SAP Hybris e reconhecida com o selo Recognized Expertise para a plataforma SAP Hybris.

 

Neste projeto, alguns desafios deveriam ser superados, como a troca de sistema ERP durante a implementação do e-commerce, a junção da experiência dos usuários nas quatro lojas da Companhia (Hering, Hering Kids, PUC e Dzarm), a adição de funcionalidades inovadoras, como o provador virtual em 3D, a automatização dos processos de negócio.

 

Um dos pontos de destaque deste case de sucesso foi a obtenção de um recorde mundial! A FH alcançou o menor tempo de implementação do SAP Hybris com integração do ERP no mundo, sendo necessárias apenas 13 semanas para o primeiro Go Live para a marca Dzarm!

 

Por meio desta implementação a Cia. Hering, além inovar ao escolher a ferramenta líder de mercado em plataforma de e-commerce e relacionamento digital quando o assunto é omnichannel, alcançou um aumento de vendas imediato após a implementação do e-commerce, aumento do ticket médio e do número de visitas às lojas e a unificação do site institucional com as lojas de comércio eletrônico!

 

fh-soluções-softwaresparceiros-saphybris-sap-saphybris-globalmarketshare-lucratividade-omnichannel-saphybris-processoscomerciaisunificados-insightpreditivo-experiênciadoclienteDa direita p/ esquerda: Rubem Sérgio Pacheco Razões – Gerente Comercial de
E-Commerce da Cia Hering, Wilmar Lima, Paulo Gallucci e André Reis da FH.

Agradecemos a parceria da Cia. Hering, com destaque para o Sr. Rubem Sérgio Pacheco Razões, Gerente Comercial de E-Commerce da Cia Hering, que concorre entre os finalistas ao Prêmio E-Commerce Brasil de Inovação 2017,  que acontece desde 2011, sendo o mais importante em termos de reconhecimento de profissionais de e-commerce. Desde de 2015, além do profissional, o Prêmio também reconhece as lojas e fornecedores que mais inovaram no mercado.

 

Esse é mais um case de sucesso que a FH tem orgulho de ter participado!

 

Clique aqui e conheça o case completo.

 

Seja você também um parceiro da FH!


Compartilhar!
Share on LinkedIn0Share on Facebook0Tweet about this on TwitterPin on Pinterest0Share on Google+0Email this to someonePrint this page

Página 1/15 | Próxima | Última