FH Brasil | Pix: Como funciona e os impactos na sua empresa

Pix: Como funciona e os impactos na sua empresa


Postado em 13/11/2020 por abarcelos
image-1

Hoje é o dia! Este 16 de novembro marca o início oficial das operações via Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos, criado pelo Banco Central do Brasil como forma de simplificar transferências e pagamentos, que passam a funcionar 24 horas, todos os dias do ano, e são concluídas em segundos.

As principais vantagens que esse sistema traz para as empresas é a rapidez nas operações, o que faz com que o dinheiro seja disponibilizado quase que instantaneamente, e o baixo valor das taxas se comparadas às de transferências como DOC e TED, e de boletos, cartões de crédito e débito.

Como vai funcionar?

As empresas que quiserem utilizar o Pix precisam se cadastrar junto às suas instituições financeiras, como bancos, fintechs ou plataformas de pagamento para que escolham suas chaves Pix. Pessoas jurídicas podem determinar até 20 chaves Pix únicas em cada conta. Essa chave é um código que identifica a conta dentro do sistema e pode ser o CNPJ, o e-mail, telefone ou uma chave aleatória que será gerada pelo sistema.

É essa chave que vai permitir que a sua empresa faça um Pix para um fornecedor digitando apenas o CNPJ dele. Também é por meio dessa chave que os seus clientes vão poder efetuar o pagamento de um produto por meio de uma transferência direto com os seus vendedores, como na venda assistida.

O Pix atualmente oferece 3 formas de as empresas receberem o dinheiro:

Transferências, utilizando as chaves Pix

QR Codes, dinâmicos ou estáticos

Link
de pagamento

QR Codes estáticos e dinâmicos

Estáticos – são emitidos apenas uma vez e podem ser usados para diversas transações, podendo ter um valor fixo, ou ser adicionado pelo pagador após o escaneamento. Este modelo é ideal para microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas e pessoas físicas.

Dinâmicos – são gerados exclusivamente para uma transação, com valor predeterminado, bastante semelhante ao boleto. Esse modelo será o mais utilizado pelas empresas em seus sistemas de gestão pois permite incluir informações extras como multas e juros, uma URL que redireciona o usuário para a nota fiscal, data de vencimento, além do nome do pagador, valor e data de pagamento, que são informações padrões nas transações via Pix.

A emissão de QR Codes

A emissão dos QR Codes pode ser realizada no internet banking corporativo da empresa como se fosse gerar um boleto e imprimir, mostrar em um tablet, smartphone ou na própria maquininha de cartão. Esse processo mais manual servirá principalmente para MEIs e empresas pequenas.

Para as grandes empresas já é possível apontar um impacto importante, já que elas farão a emissão dos QR Codes através dos seus sistemas de gestão, por meio de uma integração desses ERPs com o Pix, que será realizada por meio de APIs e podem depender da contratação de empresas especializadas.

Impactos e benefícios

O Pix vai trazer inúmeros impactos e benefícios para o dia a dia das empresas, uma vez que retira intermediários das transações, disponibiliza quase que imediatamente o valor na conta da empresa, conta com taxas muito menores do que as de outros meios de pagamentos e ainda traz uma melhor experiência ao cliente que só precisa ter acesso a um smartphone para concluir uma transação.

 A agilidade das transações pode trazer possibilidades de inovação paras as empresas, já que o recebimento instantâneo de valores poderá dar início a uma série de processos dentro das organizações, como emissão de ordens, acionamento de cadeia logística, entre outros.

 As empresas terão que adequar seus sistemas para que possam usufruir de todos os benefícios e possibilidades do Pix, mas poderão contar com empresas especializadas em integrações bancárias com ERPs como a FH!

Quer saber mais sobre o PIX para empresas e continuar recebendo nossos conteúdos?

Preencha o cadastro abaixo!


Comentários!