O agronegócio se alia à TI


Postado em 21 de setembro de 2017 por FH
image-1

Um levantamento inédito sobre Tecnologia da Informação (TI) feito pela Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) revelou quais serão o orçamento e o investimento aplicado pelas cooperativas em TI. O orçamento reservado para a Tecnologia da Informação pelas cooperativas agropecuárias (24) representa 77% do total do orçamento de todas as cooperativas pesquisadas (49). No total, o orçamento das cooperativas de agro para TI em 2017 será de R$ 198 milhões, sendo que, deste valor, R$ 63 milhões são destinados ao investimento em ampliações, melhorias, evolução da infraestrutura e compra de software, por exemplo. O investimento é principalmente voltado a novos projetos, processos, aquisições, data center e outsourcing.

O COO da Belagrícola, Alberto Araújo: empresa investiu R$ 100 milhões em TI nos últimos cinco anos

Com investimento de cerca de R$ 50 milhões, a Belagrícola – que atua na cadeia de recebimento, beneficiamento e comercialização de grãos e insumos -, de Londrina, iniciou em janeiro deste ano um projeto que deverá resultar em 25% mais eficiência nos seus processos e 5% a 8% mais retorno financeiro em até três anos. Batizado de Everest, o projeto consiste na unificação de todas as informações do núcleo de atividades da empresa em uma única plataforma ERP – SAP S/4HANA -, o que vai facilitar as consultas e tornar as análises mais assertivas e consistentes. Mais de 100 colaboradores foram contratados para dar apoio às atividades da companhia, já que parte das 150 pessoas envolvidas no projeto é de colaboradores da Belagrícola que passaram a se dedicar 100% ao trabalho.

Em um pré-projeto, o setor de RH já começou a “rodar” na nova plataforma. Segundo Alberto Araújo, COO da Belagrícola, já foi possível notar mudanças na eficiência do setor. Agora, a medida está sendo implantada na revenda de insumos, e em um segundo momento será levada ao comércio de grãos. “Você tem as informações em um único lugar. Isso facilita o acesso e aumenta a velocidade de tomada de decisão. Se preciso saber como está a margem de venda em uma região ‘x’, não preciso mais fazer consultas adicionais. Antes, eram vários sistemas que você tinha que juntar em uma base única para poder fazer as consultas”, explica Araújo. Segundo ele, a mudança também trará mais segurança às decisões baseadas em dados. “Como tenho processos únicos, isso impede ou dificulta qualquer erro de input (entrada) no sistema. Quando você tem vários sistemas, pode haver inconsistências”, ele continua.

Ritmo de crescimento
O setor de agronegócio é parte importante da carteira de clientes da FH, de Curitiba, empresa que está fazendo a implantação da nova plataforma ERP na Belagrícola. “Aproximadamente 20% dos nossos negócios estão no setor do agronegócio. É um setor que vem crescendo em relevância da FH e é o que manteve o ritmo de crescimento”, comenta Ricardo Fachin, diretor corporativo da FH. Para ele, o agronegócio está aumentando seus investimentos em tecnologia. “Cada vez mais o agronegócio está se valendo de tecnologia para ganhos operacionais e oferecer produtos e serviços que não ofereciam antes.”

A busca do setor na Tecnologia da Informação, segundo o presidente da FH, está principalmente na profissionalização da gestão e na adoção dos processos e tecnologias de governança já utilizados por outros setores industriais, e também em soluções que proporcionem informações mais precisas a fim de aumentar a produtividade. Um exemplo é o uso de IoT para coletar informações sobre o solo em tempo real e poder aplicar nele a quantidade correta de insumos.

No caso da Belagrícola, a nova plataforma também vai permitir, no futuro, que a empresa possa se conectar com os produtores rurais e tenha acesso a informações sobre eles em tempo real. “Dados sobre colheita, produção, para saber se um insumo naquele produtor teve desempenho maior que em outro. Abre um leque bem grande de oportunidades.”

Investimento
Foi nos últimos cinco anos que a Belagrícola intensificou os investimentos em TI, afirma o COO Alberto Araújo. Nesse período, ele estima investimentos de mais de R$ 100 milhões. Um dos investimentos foi em infraestrutura de comunicação para se conectar com as filiais. “Tem silos que não têm cabo de fibra ótica. Tem que fazer sistemas de rádio.” Outros montantes foram destinados a uma infraestrutura nova de data center, em geradores e em softwares de inteligência (Business Intelligence). O próximo passo, diz Araújo, será o IoT.

O orçamento em TI da companhia também cresceu nesses últimos cinco anos, passando de cerca de 0,5% para 1,5% da receita. O motivo para o aumento do orçamento e dos investimentos é a necessidade. “A tecnologia se tornou uma necessidade. O setor ainda tem uma grande necessidade
de utilização da tecnologia”, comenta o COO. Para ele, uma grande lacuna do setor de agro está na gestão da informação. “Em segundo lugar poderia vir automação, mas hoje a maior carência do nosso mercado é a organização e a gestão da informação.”

Monitoramento de aviários
O monitoramento em tempo real é o objetivo de projeto que está sendo implantado por uma empresa de Curitiba em granjas avícolas no interior do Estado. Segundo Almir Meinerz, presidente-executivo da SPRO IT Solutions, o projeto envolveu investimentos na casa dos milhões e ‘grandes clientes’ (uma agroindústria e uma cooperativa paranaenses) cujos nomes ainda não podem ser divulgados. O projeto foi possível após a aquisição pela SPRO de parte do capital societário de uma empresa gaúcha, a E-Aware, para a fabricação de sensores.

Os sensores são responsáveis por monitorar fatores como temperatura, luminosidade, umidade, nível de CO2 e peso das aves no ambiente das granjas. Com essas informações em mãos, os produtores podem chegar a set points (pontos de ajuste) mais precisos para fazer o manejo mais adequado de sua granja. “Trabalhamos essas informações para chegar à conclusão, por exemplo, de que é preciso ligar o exaustor quando a temperatura chega a 19 graus, e não 24. Queremos analisar as informações e chegar a determinado denominador, a um modelo ideal de manejo para aquele aviário, aquela região, aquele estado e, a qualquer desvio, gerar alertas para o avicultor e para a agroindústria a qual está ligado”, explica Meinerz.

Dessa forma, a agroindústria também pode monitorar todos os seus aviários e fazer ajustes na produção – se necessários – enquanto um lote está em andamento, não depois que já foi entregue. Agora, a ideia é levar a solução de monitoramento também para os setores de suinocultura e piscicultura. “Tivemos um primeiro resultado na gestão avícola e, nos últimos dez anos, em nenhum momento se teve a mesma rentabilidade”, afirma o presidente-executivo da SPRO.

Projeto piloto 
A SPRO, cuja atuação mais forte é na área de softwares de gestão, tem entre seus clientes cooperativas, agroindústrias e tradings. Seu software de gestão próprio, voltado a pequenos e médios produtores, está em fase de implementação e rodando como projeto piloto em seis produtores do Paraná, afirma Meinerz. O setor de agronegócio representa quase metade dos clientes da empresa, mas cerca de 70% do faturamento. “O agronegócio, pelo seu momento de forte expansão, está investindo mais que outras indústrias nos últimos dois anos”, opina Meinerz. Para ele, a tecnologia é necessária para sustentar o alto crescimento almejado pelo setor.(M.F.C.)

Desafios e tendências
A pesquisa da Ocepar também buscou saber o que as cooperativas consideram como principais tendências e desafios para o setor de Tecnologia da Informação. As cooperativas do setor de agro responderam que cloud computing (computação em nuvem), mobilidade e segurança da informação são as principais tendências, enquanto investimentos (devido ao momento atual da economia), segurança da informação e telecomunicações são os principais desafios.

“A tecnologia vem evoluindo de forma exponencial, mas as cooperativas têm uma dificuldade grande com a última milha (trecho que leva a internet até o cliente). Não adianta ter tecnologia e não ter comunicação. A grande saída são as redes via rádio, mas a fibra ótica seria a melhor saída, pois está livre das intempéries climáticas”, considera Plácido da Silva, coordenador de TI da Ocepar. Para ele, a segurança da informação também é um desafio, inclusive devido à tendência da mobilidade e do BYOD (Bring You Own Device, ou Traga Seu Próprio Dispositivo), que pode comprometer a segurança dos dados das cooperativas.

A computação em nuvem, considerada a maior tendência em TI, permite que as cooperativas possam acessar serviços via web, por exemplo. “Apesar de ser um tema já bastante batido, não tem nenhuma cooperativa que usa o sistema de ERP, por exemplo, em ambiente externo”, comenta Silva. O motivo, para ele, é o aspecto cultural. Setores de Saúde e Crédito, por outro lado, já usam a nuvem.(M.F.C.)

Fonte: Folha de Londrina

FH é escolhida para implementar SAP S/4HANA e a Solução Fiscal GUEPARDO na Belagrícola


Postado em 29 de agosto de 2017 por FH
image-1

Certificada pelo selo SAP Recognized Expertise e reconhecida pela própria SAP como a melhor parceira na categoria SAP S/4HANA, a implementadora também é referência quando o assunto é solução fiscal

Simplificação dos processos, eficiência, segurança e confiabilidade nas informações – esses são alguns dos diferenciais do SAP S/4HANA, solução que será implementada pela FH, empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software, na Belagrícola, companhia localizada em Londrina, no norte do Paraná, que atua na cadeia de recebimento, beneficiamento e comercialização de grãos e insumos.

O contrato de implementação do SAP S/4HANA na Belagrícola é uma importante conquista para a FH, parceira SAP desde 2007, que vem investindo no atendimento a empresas de agronegócio. O Projeto Everest, que teve início em agosto deste ano, deve se estender por doze meses, envolvendo até 150 pessoas, entre profissionais da FH e Belagrícola.

Para o CEO da Belagrícola, Flavio Andreo, há alguns anos a companhia vem investindo em melhorias nos processos internos e na governança. “Nesse processo de expansão da empresa, a plataforma SAP S/4HANA contribui para melhorar a eficiência e produtividade. Além disso, uma base de dados estruturada nos traz análises mais precisas e segurança na operação, possibilitando o controle total do negócio”, relata.

Andreo completa que a tecnologia exerce um papel fundamental para o negócio, que vem crescendo muito rápido e pretende dobrar o faturamento em um curto prazo, se tornando ainda mais competitivo.

Sobre as funcionalidades do SAP S/4HANA, Ricardo Fachin, Diretor Corporativo da FH, completa que a solução além de simplificar os processos, unifica todas as informações no mesmo banco de dados. “É uma ferramenta que oferece informações analíticas, ou seja, gera relatórios precisos para que as empresas possam tomar decisões mais assertivas. Tudo isso se reverte em melhor performance e eficiência, quesitos almejados por toda empresa, independente do segmento”, explica.

Ainda de acordo com Fachin, o agronegócio é uma área com potencial de crescimento e, por meio de soluções tecnológicas, como o SAP S/4HANA, a Belagrícola terá ganhos em produtividade, alcançando processos padronizados. “Decisões inteligentes precisam ser baseadas em informações precisas”, pontua.

A soma de conhecimento técnico, capacidade de entrega e o fato de ser a primeira parceira SAP a obter o selo Recognized Expertise in SAP S/4HANA são alguns dos diferenciais da FH. O COO da Belagrícola, Alberto Araújo, conta que para a escolha da empresa implementadora foi feita uma seleção junto a SAP e dentre mais de cinco parceiros a FH foi a selecionada. “Maior abrangência, demonstração de conhecimento técnico, empatia na parceria, experiência de mercado junto a um time sênior foram fatores decisivos durante a escolha”, reforça.

Segundo Araújo, nessa fase de expansão, a Belagrícola busca um fluxo de processos únicos, por meio de uma solução uniforme, que permite integração com outras plataformas globais. “Teremos eficiência aliada à transparência, ou seja, maior segurança na operação, o que é fundamental nesta fase da companhia”, expõe.

GUEPARDO potencializa a entrega das obrigações fiscais

A área fiscal – preocupação de toda empresa, pelo fato do Brasil ser um dos países mais complexos na área tributária – também será padronizada e otimizada por meio da implementação do GUEPARDO, solução fiscal da FH, que potencializa a entrega das obrigações fiscais e, dessa forma, garante compliance fiscal. “Contratamos o GUEPARDO em conjunto com o SAP TDF devido à exigência dos reports eletrônicos. Temos conhecimento que a solução fiscal da FH consegue cruzar as informações de forma consistente, o que nos trará segurança e otimização nessas entregas”, diz Araújo.

Enquanto o SAP HANA coloca os clientes na nova era da computação in-Memory, o GUEPARDO é sinônimo de entregas automatizadas, além da qualidade das informações e apurações precisas, centralizadas e instantâneas. A rastreabilidade de todos os processos aos usuários de diferentes áreas da empresa é outro diferencial, segundo o Diretor Corporativo da FH, que ressalta a importância de uma solução fiscal que acompanha a revolução tecnológica e atende a complexidade das obrigações fiscais.

Projeto Everest

Além do SAP S/4HANA e do GUEPARDO, o Projeto Everest contará com uma solução de gerenciamento e governança de dados – SAP MDG (Master Data Governance) e uma ferramenta de análise quantitativa de previsões, relatórios financeiros e orçamentos – SAP BPC (Business Planning & Consolidation). “Estamos trazendo as melhores práticas da SAP para a companhia. Tudo isso refletirá na eficiência operacional e maturidade dos processos internos da Belagrícola”, conta o Gerente de Projetos da FH, Mikael Guiraud.

Ele ainda acrescenta que ao ter informações em tempo real e análises de rentabilidade mais apuradas de todos os cenários de negócio, faz com que a tomada de decisões seja facilitada, além de minimizar possíveis riscos de gestão.

A expectativa da empresa de agronegócio é elevada em relação ao Projeto Everest, conforme relata o Gerente de TI da Belagrícola, André Peretti, por isso, desde o início, a relação de transparência com a FH foi fundamental. “Percebemos que o perfil técnico da FH se aproxima do nosso. E, por meio dessa parceria, queremos alavancar a profissionalização dos processos da Belagrícola, nesse sentido, a nossa maior preocupação é treinar os colaboradores para que possam utilizar a plataforma SAP S/4HANA da melhor forma”, conclui.

 

Sobre a FH – Com 17 anos de mercado, a FH é uma empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software. Conta com mais de 220 clientes ativos, aproximadamente 500 colaboradores, oito sedes – Curitiba, São Paulo, Porto Alegre, Joinville, Rio de Janeiro, Brasília, Stuttgart e Madrid. A FH tem atuação em mais de 30 países nos mais variados segmentos da indústria, como: varejo, manufatura, fashion, utilities, energia, financeiro, farmoquímica, agroindústria e setor público. A companhia conta com três linhas de negócio: Services, formada pelas áreas de Consulting, Technology e Fiscal – dedicadas à venda e implementação de projetos SAP, projetos omnichannel (SAP Hybris: e-commerce, marketing, faturamento, vendas e serviços em uma única solução) e projetos fiscais; Outsourcing – suporte online 24 x 7 – e Software – Solução Fiscal GUEPARDO e Camaleo (plataforma com aplicação global para desenvolvimento de soluções). Em 2016, a FH  conquistou o prêmio de melhor parceira SAP do Brasil – nas categorias SAP S/4HANA, SAP Hybris e VAR-GB. Neste ano, a companhia também recebeu o selo SAP Recognized Expertise em SAP S/4Hana e Hybris Commerce, que comprova a expertise da empresa, tanto em projetos omnichannel, quanto na implementação do ERP de última geração da gigante alemã. Mais informações em: http://www.fh.com.br.

Sobre a Belagrícola – Fundada em 1985, no pequeno município de Bela Vista do Paraíso, no norte do Paraná, por João Andreo Colofatti, a Belagrícola evoluiu de uma revenda de produtos agrícolas para se tornar um dos maiores distribuidores de insumos agrícolas e comercializadores de grãos do Brasil. Atualmente, a Belagrícola é uma das maiores provedoras de soluções para o produtor, com um portfólio de produtos e serviços baseado, principalmente, na tecnologia. O fornecimento de insumos agrícolas, a prestação de assistência técnica e o financiamento de custeio agrícola abrange hoje cerca de 15.000 produtores rurais nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina. A empresa conta com 54 pontos de revenda e 38 unidades de recebimento, padronização e armazenagem, com capacidade estática de estocagem de 1,2 milhão de toneladas. Todo o profissionalismo da companhia – que está entre as maiores do Brasil – é reconhecido anualmente em rankings de publicações especializadas, como das revistas Exame, Época Negócios e jornal Valor Econômico.  

Fonte: Portal Baguete

Solução Fiscal GUEPARDO


Postado em 22 de maio de 2017 por FH

A Solução Fiscal GUEPARDO nasceu pensando no futuro: ser capaz de processar um volume cada vez maior de apurações com velocidade para atender ao Fisco, com a flexibilidade necessária para qualquer setor e porte de empresa, com garantia de estabilidade do ambiente SAP.

 

Quando o assunto é compliance contábil fiscal, é de suma importância atender ao Fisco por completo, assegurar a correta apuração, geração e entrega das obrigações federais, estaduais e municipais, além das obrigações do SPED.

 

 

Desenvolvido em ABAP, a solução utiliza todos os recursos tecnológicos da plataforma SAP Netweaver.

 

 

Líder em governança fiscal e tributária, a solução utiliza a mesma base de dados nas apurações, minimiza riscos e oferece múltiplas funcionalidades que otimizam a rotina fiscal das empresas:

 

  • Classificador de documentos fiscais;
  • Relatórios de conciliação;
  • Agenda fiscal;
  • Monitor de obrigações fiscais;
  • Livros fiscais;
  • Apuração do ICMS e IPI;
  • Controle do CIAP;
  • GNRE online;
  • Obrigações acessórias estaduais;
  • Controle de mercadorias remessa/retorno;
  • Convênio ICMS 115/30;
  • FCI – Ficha de Conteúdo de Importação;
  • Apuração do ISS;
  • Arquivos magnéticos de ISS;
  • SISCOSERV;
  • Apuração PIS/COFINS;
  • Apuração de créditos do ativo (PIS/COFINS);
  • Apuração dos impostos retidos;
  • Controle de créditos Estaduais/Federais;
  • Gestão da PER/DCOMP;
  • Geração / controle de guias (DARF, GPS, DAM);
  • DCTF;
  • DIRF;
  • Informe de rendimentos de terceiros;
  • Transfer Pricing;
  • SPED EFD;
  • SPED EFD-Contribuições;
  • SPED ECD;
  • Plano de contas referencial;
  • Apuração do IRPJ/CSLL;
  • SPED ECF;
  • Integração Contábil X Fiscal;
  • EFD-Reinf.

 

Não basta entregar. Suas informações devem estar em segurança e conformidade. Converse com nossos especialistas  e surpreenda-se com o que a transformação digital pode proporcionar ao seu negócio!

FISCAL


Postado em 17 de maio de 2017 por FH

Ao lidar com a Receita Federal, todo cuidado é pouco. As obrigações fiscais são complexas e qualquer equívoco pode resultar em severas penalidades, podendo chegar até a falência da organização.

 

A FH dispõe sua expertise em todas as etapas da governança tributária e implementação de projetos fiscais, desde o aproveitamento de benefícios fiscais até a entrega de arquivos seguros ao Fisco. É o diferencial competitivo que as empresas tanto necessitam.

Página /