efd-reinf Archives | FH Brasil

FH movimenta edição do ASUG Day com palestra da área fiscal


Postado em 11/06/2019 por asilveira
image-1

Nesta terça-feira (11) a FH foi até a cidade de Belo Horizonte -MG, para mais uma edição do ASUG Day, um evento de grande importância para discutir novas tendências em tecnologia.

Uma das palestras mais esperadas foi promovida pela FH, com o tema “Automação de entradas, retenções e EFD-Reinf 2.0 em ambientes SAP ECC, S/4HANA, TDF e ACR.” Os palestrantes Marcelo Passaglia e Calixto Herkert, apresentaram todo o processo para o atendimento aos novos registros exigidos pela RFB, combinando teoria e prática para realização de um bom projeto, independente do ERP utilizado pela empresa.

Dentre os itens abordados na palestra,  os tópicos que tiveram maior destaque foram:

  • Revisão dos processos;
  • Automação das entradas;
  • Apuração das retenções;
  • Ajustes e conciliações;
  • Geração e entrega dos eventos/registros exigidos pela obrigação.

Os participantes puderam sanar dúvidas e entender melhor o novo leiaute da EFD-Reinf para uma entrega livre de riscos. Consolidada no mercado e pronta para atender a ampla demanda, a FH destaca-se por estar sempre a frente quando o assunto é inovação e tecnologia, buscando as melhores práticas em suas atividades e excelência na entrega dos projetos.

Confira algumas fotos.

Sala lotada na palestra promovida pela FH.

Georgia Barbosa, Calixto Herkert, Laís Knauber, Nathália Schirmer e Marcelo Passaglia recepcionando os participantes.

Abertura da palestra com os especialistas da FH.

Palestrantes: Calixto Herkert e Marcelo Passaglia.

 

EFD-Reinf 2.0 – Dicas para não errar na entrega


Postado em 06/06/2019 por asilveira
image-1

Desde junho de 2018, a entrega da EFD-Reinf já faz parte da rotina fiscal de muitas empresas, entretanto, a dificuldade para gerar corretamente os eventos ainda é grande e com a chegada do leiaute 2.0, o processo deverá ficar ainda mais complexo.

Confira abaixo alguns pontos de atenção para uma entrega segura.

Envio 

O envio dos eventos ao SPED é mensal e deve ocorrer até o dia 15 de cada mês, sendo assim, se as informações forem referentes ao mês de abril/2019, deverão ser transmitidas até o dia 15 de maio de 2019, e assim sucessivamente.

A quantidade máxima de eventos permitidos por lote para envio da EFD-REINF é de 100 (cem) eventos.

Importante: Se o último dia do prazo previsto no caput não for considerado útil, a entrega da EFD-Reinf deverá ser antecipada para o dia útil imediatamente anterior.

Evite enviar eventos simultâneos durante o processamento do fechamento R-2099, pois eles não serão aceitos pelo sistema, a medida foi gerada para garantir a integridade dos dados.

 Ordem de envio dos eventos

O evento R-1000 – Informações do Contribuinte, deve ser o primeiro a ser enviado.

Para os demais, se houver neles referência a algum processo judicial ou administrativo, é necessário enviar antes o evento R-1070 – Tabela de Processos Administrativos/Judiciais, com as informações do respectivo processo.

Os eventos podem ser transmitidos separados ou em lote (exceto o evento R-2099, este deve ser enviado individualmente).

Preenchimento das informações

Cada evento possui uma estrutura própria e o SPED confere se a versão do leiaute utilizado é a correta, por isso, fique atento. A alteração do leiaute de um determinado tipo de evento não afeta a versão dos demais.

Grupos de envio

Entidades que tiveram faturamento acima de R$ 78 milhões em 2016 (grupo 1) já estão realizando o envio da EFD-Reinf desde maio de 2018. Entidades com faturamento inferior a R$ 78 milhões em 2016 (grupo 2), começaram a entregar em fevereiro de 2019 e a partir de julho, um novo grupo de empresas entra no cronograma da RFB.

Micro e pequenas empresas, MEIs, Simples Nacional (optantes em 01/07/2018), Empregador Pessoa física, Produtor Rural PF e entidades sem fins lucrativos, que tiveram faturamento anual de até 4,8 milhões em 2016, compõem o grupo 3 e tem até o dia 15 de agosto para envio dos eventos competentes ao mês julho.

Importante: o faturamento informado compreende ao total da receita bruta.

O desenvolvimento da REINF 2.0 já começou na FH

Entregar a EFD-Reinf 2.0 pode ser mais fácil se a sua empresa é parceira da FH. A Solução Fiscal GUEPARDO já está apta para entregar essa obrigação de acordo com as diretrizes do novo leiaute, se você já é cliente basta solicitar a atualização da versão.

guepardo

EFD-Reinf: atenção aos próximos passos


Postado em 22/04/2019 por tfagundes
image-1

O leiaute 2.0 da EFD-Reinf chegou e os desafios para os contribuintes que precisam declarar esta obrigação mensalmente também.

Em entrevista para o jornal Estadão, Juarez Mata, consultor tributário da FH, contou detalhes do leiaute 2.0 e seus novos eventos, além dos pontos de atenção pra este ano. Confira!

Confira a matéria na íntegra!

 

 

Mesmo com a EFD Reinf, ainda preciso entregar a DIRF 2019?


Postado em 30/01/2019 por tklinguelfus
image-1

 

A entrega da DIRF 2019 está chegando e, com ela, uma dúvida que se repete em grande parte dos departamentos fiscais. Muitos contribuintes ainda ficam com dúvida se devem ou não entregar a DIRF 2019, uma vez que já estão enviando ao Fisco Federal, os arquivos da EFD-Reinf.

Mesmo com todo esforço dedicado em 2018, é importante lembrar que a DIRF 2019 AB 2018 contemplará informações que ainda não constam na REINF, como por exemplo os dados do IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e CSRF (Contribuições Sociais Retidas na Fonte). Hoje, o papel da REINF está no envio mensal dos dados acerca da Contribuição Previdenciária Retida na Fonte e/ou incidente sobre a Receita Bruta – mais conhecida como CPRB.

Resumindo: independente da entrega da REINF, a sua empresa ainda necessita entregar a DIRF 2019 para os fatos ocorridos no ano de 2018.

Quer uma dica? NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA! O prazo para entregar a DIRF 2019 é 28/02/2019 e você pode entregar essa obrigação da maneira mais fácil, integrada e segura possível! Converse com nossos especialistas em TaxComplianceServices@fh.com.br ou preencha o formulário abaixo. Caso queira se aprofundar um pouquinho mais na legislação, deixamos um breve resumo abaixo para sanar as suas dúvidas.

 

Foi instituída através da Instrução Normativa 1836 de 03/10/2019, a obrigatoriedade da DIRF 2019, relativa à informação dos rendimentos pagos que foram objeto de retenção na fonte no ano de 2018, cujo prazo limite de entrega se encerra em 28/02/2018 às 23:59:59hs.

A declaração deverá contemplar valores referentes a rendimentos tributáveis, isentos ou com alíquota de 0% (zero por cento), de declaração obrigatória, e os relativos a deduções do imposto sobre a renda ou de contribuições retidas na fonte, bem como os rendimentos pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos a residentes ou domiciliados no exterior em seu próprio nome ou na qualidade de representante de terceiros.

No caso de fusão, incorporação ou cisão deverão ser observadas as instruções constantes no art. 22 da IN 1836/2018:
• As empresas fusionadas, incorporadas ou extintas por cisão total deverão prestar informações relativas aos seus beneficiários, de 1º de janeiro até a data do evento, sob os seus correspondentes números de inscrição no CNPJ;
• As empresas resultantes de fusão ou cisão parcial e as novas empresas que resultarem de cisão total deverão prestar as informações relativas aos seus beneficiários, a partir da data do evento, sob os seus números de inscrição no CNPJ; e
• A pessoa jurídica incorporadora e a remanescente de cisão parcial deverão prestar informações relativas aos seus beneficiários, tanto anteriores como posteriores à incorporação e cisão parcial, para todo o ano-calendário, sob os seus respectivos números de inscrição no CNPJ.

Caso necessárias correções das informações já transmitidas à Receita Federal, será necessário apresentar a declaração retificadora a qual deverá contemplar todos os dados do arquivo original adicionadas das regularizações necessárias.

O arquivo da declaração deve ser enviado pelo estabelecimento matriz, de forma a contemplar todos os estabelecimentos da empresa. A entrega se dará através do uso do Programa Receitanet mediante utilização de certificado digital.

A não entrega da referida obrigação acessória e ou entrega com informações divergentes implicará nas penalidades previstas na Instrução Normativa SRF nº 197/2002.

[dinamize-form id=”7126″]
Página /