Implementação S/4hana Archives | FH Brasil

Por que a Internet das Coisas é tão importante?


Postado em 13/03/2018 por FH
image-1

Porque evitar falhas, redundâncias e saber priorizar o que é necessário é fundamental

Com volumes gigantescos de dados, em um ambiente cada vez mais conectado e repleto de métricas, a “internet das coisas” tem conquistado importância com uma velocidade assustadora. Seja em sistemas simples, ou naqueles mais complexos e intrincados, a IoT tem se revelado uma tecnologia de grande valia para a captação, gestão e utilização racional das informações.

Tida como uma das molas propulsoras da transformação digital, por impulsionar e amparar processos de inovação em todas as áreas, com segurança e escalabilidade, a internet das coisas terá nada menos do que 34 bilhões de aparelhos conectados até 2020, em um número que pode ser revisto para cima brevemente.

Porque esta tecnologia é tão atraente? Que benefício traz para os negócios? Neste novo mundo que estamos vivendo, com ecossistemas inteligentes, líquidos, 24 x 7 — algo que insistimos em mencionar sempre que possível —, evitar falhas, ter redundâncias e saber priorizar o que é necessário é fundamental. Por isso, a IoT cresceu a — e ainda crescerá — muito!

Não é demais coletar os dados direto na nuvem? Não é sensacional e infinitamente mais inteligente mensurar tudo, mas só registrar aquilo que é realmente importante, o que de fato traz algo novo ou insights autênticos?

Podemos evitar muitos ruídos e perdas de tempo gerenciando, desde a origem, o que é realmente determinante em áreas específicas, contribuindo para a criação dos chamados “data marts”: repositórios de dados voltados a respostas direcionadas. Bingo!

Se o seu negócio quer ingressar no século XXI — caso ainda não tenha conseguido — a IoT é um dos temas que você e sua equipe precisam considerar para otimizar sua estrutura e amplificar os resultados.

Fonte: ASUG

Por que migrar para o SAP S/4HANA?


Postado em 27/03/2017 por sbaldessar
image-1

Desde que lançou o SAP S/4HANA, em 2015, a SAP tem feito várias campanhas de incentivo para a migração de sua base de clientes.

Como vendedor, sempre pergunto aos clientes quando pretendem mudar para a nova plataforma e, na maioria das vezes, a resposta é a mesma: “vamos pensar nisso um ano antes de acabar o suporte para a versão atual.

Essa resposta ocorre porque boa parte dos clientes ainda não visualizaram os benefícios desta migração. Muitos deles acreditam que esta versão traz somente benefícios ligados ao HANA e melhor usabilidade do novo visual proporcionado pelo FIORI.

Embora a SAP tenha feito inúmeras campanhas que expliquem os diferenciais do SAP S/4HANA e de como deve ser feita a migração nos clientes, parece que ainda não os sensibilizou.

É compreensível essa posição dos clientes, até porque um projeto de migração envolve a participação de muitos colaboradores por um tempo “razoável” e também uma atualização da infraestrutura.

Migração S/4HANA

Na realidade, o processo de migração para o SAP S/4HANA não é somente uma atualização sistêmica, é a oportunidade para a empresa iniciar a transformação digital. Esse processo não deve ser encarado como um projeto isolado de tecnologia, mas como uma revolução nas áreas de negócio, por meio de soluções inteligentes e otimizadas para situações que antes eram engessadas por limitações técnicas.

Tudo isso tende a gerar valor às empresas por meio da inovação, uma vez que possibilita a análise online dos cenários de negócio e o uso de tecnologias que unam sistemas e equipamentos. Hoje, conceitos como o Big Data e a Internet das Coisas se tornaram tangíveis.

A IoT, por exemplo, viabiliza a conexão entre o chão de fábrica e a previsão de manutenção de equipamento, avalia o desempenho do maquinário, além de planejar a manutenção preventiva dentro do ERP, sem a necessidade de intervenção humana.

O fato é que, diante de uma economia digital conectada, as empresas precisam de soluções que as auxiliem na administração do negócio. Neste sentido, o SAP S/4HANA cria oportunidades para que os modelos de negócios sejam repensados, gerando, dessa forma, novas receitas e lucros.

Hoje, estar conectado com pessoas, dispositivos e redes de negócios não só é requisito básico para a eficiência organizacional, como também é transformador.

Autor: Sérgio Abib

Página /