transformação digital Archives | FH Brasil

Como um ERP Inteligente pode acelerar minha produção?


Postado em 18/03/2019 por abarcelos
image-1

Em um mercado tão dinâmico, com variabilidade da demanda e múltiplos sistemas de instalações distribuídas, dados levantados pela SAP apontam que hoje 17% das empresas possuem equipamentos de armazenagem para gerenciar de forma inteligente os horários e materiais de frota e, até 2020, 10% dos dados do universo digital virão de um sistema integrado.

Ao levar em consideração que o SAP S/4HANA é capaz de otimizar a rotina industrial de imediato com redução de 10% na análise de relatórios de operações, negócios e custos, é importante lembrar que o segmento enfrenta dificuldades semelhantes e que podem ser solucionadas ao aderir a tecnologia cloud mais promissora do mundo SAP: O S/4HANA Cloud.

Plataforma simplificada

Não precisamos ir muito longe para encontrar que a primeira dificuldade em comum é manter a mais alta qualidade, com preços competitivos. Para isso, o S4HANA conta com uma plataforma simplificada que permite a troca de dados em tempo real entre as áreas de vendas, serviços ao cliente e líderes empresariais. Essa ampliação das oportunidades de vendas pode aumentar de 15% a 20%.

Supply Chain

No que diz respeito a cadeia de suprimentos, a implementação do S4HANA é responsável pela redução de 12% na quantidade de dias do inventário, que envolve a diminuição de reabastecimentos e economia de 10% nos custos de logística. Além disso, a produtividade da cadeia de fornecimento pode aumentar em até 15% devido às opções de desconto no pagamento antecipado, que maximizam às ordens de inventários e o acompanhamento das matérias-primas em tempo real.

E onde tudo isso vai chegar?

Para quem almeja aumentar a eficiência operacional em até 60%, o S4HANA é o verdadeiro acelerador no setor de máquinas industriais e equipamentos, pois facilita a gestão das operações e os clientes podem experimentar um serviço de excelência e entrega superior.

Por essas e outras que o SAP S/4HANA implementado pela FH lhe ajudará a conectar a sua indústria com a transformação digital e se destacar no mercado com informações em tempo real. Conte com a nossa parceria! Fale conosco em contato@fh.com.br.


Compartilhar!
Postado em Consulting News

ERP Inteligente: facilitador da transformação digital


Postado em 08/06/2018 por FH
image-1

O ERP Inteligente é uma das principais soluções para auxiliar empresas na transformação digital

No passado, o que determinou o crescimento de grandes empresas no Brasil e na América Latina foi a redução de custos e o ganho de eficiência. Já nos dias atuais, o que determina o crescimento de uma organização é a inovação, seja de produtos, de serviços ou no relacionamento com os clientes. A transformação digital pode auxiliar nesse processo.

Estudos da IDC mostram que até 2021 pelo menos 40% do PIB da América Latina estará digitalizado, sendo impulsionado pelo crescimento de cada setor, relacionamentos e ofertas aprimoradas digitalmente.

Porém, no Brasil, menos de um quarto das organizações está em estágios avançados de transformação de seu modelo de negócio. As organizações de médio porte são as que mais enfrentam o desafio de modernização tecnológica. Por isso, para acompanhar e responder as novas demandas do mercado, as empresas devem acelerar suas mudanças internas.

O ERP Inteligente, ou i-ERP, é a ferramenta mais recomendada para ajudar as empresas a entrarem na transformação digital e a continuarem reduzindo custos.

O ERP Inteligente é constituído de suítes de negócios que possuem capacidades de registro e controle de processos administrativos. Uma solução administrada na nuvem, pode fazer uso de inteligência preditiva para automatizar áreas como finanças, recursos humanos, atendimento, suporte, vendas, entre outras. Com isso, a empresa consegue reduzir os custos de operação e manutenção da infraestrutura tecnológica, além de obter informações rapidamente e de forma simples para a tomada de decisões.

A tecnologia de Machine Learning analisa dados em massa e pode auxiliar no planejamento da empresa e no desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Por essa e inúmeras outras vantagens a IDC coloca o ERP Inteligente como uma das soluções com maior potencial de investimento na América Latina e no Brasil para os próximos anos.

Independente do porte da empresa, acompanhar a transformação tecnológica se faz necessário para agregar valor e para garantir a prosperidade da organização em meio as exigências do mercado.

Fonte: SAP

4 tendências que estão movimentando a transformação digital


Postado em 30/05/2018 por FH
image-1

Cenário aponta para uma ininterrupta movimentação, seja na criação de ferramentas, na evolução ou implementação de novos recursos.

Não há como negar, vivemos em uma realidade digital. Sejam as relações pessoais ou profissionais, estamos envolvidos por esse meio. Fazemos parte de uma era na qual o analógico ficou no passado. Nossos relógios são inteligentes, podemos realizar as mais diversas ações por meio de um dispositivo na palma da mão, a segurança, as transações financeiras, as informações, etc. Aliás, seria mais fácil perguntarmos: o que não é digital nesse mundo atual?

Ainda dentro desse cenário existe uma ininterrupta movimentação, seja na criação de ferramentas, na evolução ou implementação de novos recursos. Essas mudanças têm auxiliado o mundo a se transformar, criando novas redes de conexão, processos e impactando diretamente na atuação de seus públicos, sejam abertos ou privados. Nesse contexto, quatro tendências têm se destacado e estão agindo diretamente na evolução para um mundo todo conectado.

Analytics big data

Cada vez mais empresas, independentemente do porte e área de atuação, vão passar a investir em big data e analytics de forma a otimizar os mais diversos âmbitos do negócio. Para se ter noção em números desse setor, apenas o big data deve movimentar mundialmente US$ 41,5 bilhões neste ano, uma alta de 6,4% no período, expansão seis vezes superior à da indústria de TI como um todo.

A quantidade de dados sobre uma determinada empresa, produto, serviço ou perfil aumenta a cada dia que passa. Mas é por meio da análise de todo esse material que está o grande ganho para as organizações, uma vez que mais importante que o número de dados reunidos, são os insights e os valores gerados após este processo.

Os resultados ajudam em diversas decisões estratégicas do negócio, gerando redução de custo e tempo, desenvolvimento de novos produtos, entendimento maior a respeito do público-alvo, ofertas customizadas, além de decisões ainda mais assertivas. É válido ressaltar que, para que o data analytics seja eficiente e ágil, é preciso que as empresas definam previamente quais perguntas devem ser respondidas por meio da análise de dados.

Internet das coisas (IoT)

De acordo com a IDC Brasil, o mercado de internet das coisas (IoT) deve movimentar mais de US$ 8 bilhões em investimentos no Brasil durante 2018. A empresa ainda realizou uma pesquisa no final de 2017 mostrando que 4% das casas brasileiras já possuem algum dispositivo conectado.

A IoT oferece maneiras inovadoras para que as organizações gerenciem e monitorem operações remotas, além de permitir a supervisão de locais remotos, alimentando informações constantemente em aplicativos e armazéns de dados. O baixo custo das “coisas” permite a observação e o gerenciamento de atividades que anteriormente estavam fora de alcance. Também é possível obter insights sobre eventos que já foram invisíveis, por exemplo, a correlação de padrões climáticos com a produção industrial.

Outro ponto relevante que deve sempre permear esse conjunto de dispositivos digitais é a segurança, para resguardar tanto o usuário final quanto o próprio empreendedor. Cautela é a palavra de ordem neste momento de euforia, já que muitos negócios podem deixar de lado os inúmeros testes que são aconselháveis no desenvolvimento tecnológico na ânsia por entrar nesse mundo.

Do ponto de vista dos usuários, por conta do ritmo frenético de novidades, é importante manter todos os dispositivos com as versões mais recentes dos sistemas, assim como não esquecer de adquirir e garantir que as ferramentas de segurança estejam sempre atualizadas.

Blockchain

Com uma série de vantagens, como transparência nas operações, segurança e confiabilidade, o blockchain impacta diretamente na implementação do compliance nas empresas, algo cada vez mais em pauta nas relações B2B e B2C.

Também conhecido como protocolo de confiança, o blockchain funciona como uma espécie de livro público de registro de transações que é acessível por todos os usuários e no qual cada operação é digitalmente assinada com o objetivo de garantir sua autenticidade, fazendo com que o próprio registro seja considerado um documento de alta integridade.

Para assegurar sua veracidade, a blockchain utiliza modelos numéricos, o que torna os processos mais seguros e confiáveis devido à conversão do texto em assinatura em mão única. Ou seja, a informação não pode ser alterada ou revertida, pois a tecnologia atua com as chamadas funções Hash. Assim, todos os dados de entrada e de saída de uma mesma operação são criptografados, criando um código altamente protegido e garantindo sua idoneidade. O Hash do último bloco de informações gera a assinatura seguinte.

Esses blocos são compostos por uma quantia elevada de algoritmos, o que dificulta uma possível interferência ou a quebra dos Hashs. O bitcoin, por exemplo, utiliza dois algoritmos distintos em sua criptografia, criando duas camadas de proteção para impedir fraudes; se uma for quebrada, a segunda assegurará o conteúdo codificado.

Hoje, além de seu uso convencional nas transações de criptomoedas, o blockchain já pode ser aplicado em outros tipos de operações financeiras, bem como servir para realizar o registro de bens, títulos de crédito, consórcios, entre outros, e na própria internet das coisas (IoT). Entretanto, a maior parte do uso de blockchains ainda é predominantemente em startups.

Fonte: Computer World

Por que a Internet das Coisas é tão importante?


Postado em 13/03/2018 por FH
image-1

Porque evitar falhas, redundâncias e saber priorizar o que é necessário é fundamental

Com volumes gigantescos de dados, em um ambiente cada vez mais conectado e repleto de métricas, a “internet das coisas” tem conquistado importância com uma velocidade assustadora. Seja em sistemas simples, ou naqueles mais complexos e intrincados, a IoT tem se revelado uma tecnologia de grande valia para a captação, gestão e utilização racional das informações.

Tida como uma das molas propulsoras da transformação digital, por impulsionar e amparar processos de inovação em todas as áreas, com segurança e escalabilidade, a internet das coisas terá nada menos do que 34 bilhões de aparelhos conectados até 2020, em um número que pode ser revisto para cima brevemente.

Porque esta tecnologia é tão atraente? Que benefício traz para os negócios? Neste novo mundo que estamos vivendo, com ecossistemas inteligentes, líquidos, 24 x 7 — algo que insistimos em mencionar sempre que possível —, evitar falhas, ter redundâncias e saber priorizar o que é necessário é fundamental. Por isso, a IoT cresceu a — e ainda crescerá — muito!

Não é demais coletar os dados direto na nuvem? Não é sensacional e infinitamente mais inteligente mensurar tudo, mas só registrar aquilo que é realmente importante, o que de fato traz algo novo ou insights autênticos?

Podemos evitar muitos ruídos e perdas de tempo gerenciando, desde a origem, o que é realmente determinante em áreas específicas, contribuindo para a criação dos chamados “data marts”: repositórios de dados voltados a respostas direcionadas. Bingo!

Se o seu negócio quer ingressar no século XXI — caso ainda não tenha conseguido — a IoT é um dos temas que você e sua equipe precisam considerar para otimizar sua estrutura e amplificar os resultados.

Fonte: ASUG

Página /